LOGÍSTICA FERROVIÁRIA: UTILIZAÇÃO DA MALHA FERROVIÁRIA NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO E AS SITUAÇÕES DE SEGURIDADES VIVIDAS NO ESTADO

Gabriel Grillo Pin, Givanildo Barboza da Silva, Igor Monteiro Monteiro, Maria Clara da Costa Silva, Jurandir Scandian Jr

Resumo


No Brasil, o setor ferroviário é muito pouco utilizado – comparado com outros países da América e da Europa. Com isso, neste artigo, abordaremos um estudo sobre o sistema ferroviário no Espírito Santo e as situações de seguridade atuais vividas no estado, um dos estados federais do Brasil – que não utiliza com frequência o transporte ferroviário, assim como os gargalos logísticos e problemas ocorridos diariamente nas rodovias, pautando-se primordialmente, no quesito segurança com os números precisos de acidentes com vítimas (fatais ou não), a fim de se conscientizar sobre a importância da logística ferroviária integrada, segura e eficaz agregadora de valor tanto para a sociedade quanto para o consumidor final.

Palavras-chave


Logística; Ferrovia no ES; Modal mais seguro.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). Estrada de Ferro Vitória a Minas. 2008. 158 – 163. Disponível em: Acesso em 19. Nov. 2017.

ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). Relatório anexo de acidentes ferroviários em números. 2014, p. 3. Disponível em: Acesso em 19 Nov. 2017.

BARTOLOMEU, Daniela Bacchi; CAIXETA, José Vicente Caixeta Filho. Impactos econômicos e ambientais decorrentes do estado de conservação das rodovias brasileiras: um estudo de caso. 2008, p. 708. Disponível em:

Acesso em 17 Nov. 2017.

Bom dia ES. Globo.com. Roubos de cargas nas rodovias fazem empresas investirem pesado em segurança no ES. 2018, Disponível em: Acesso em 29 Mai. 2018.

CNT (Confederação Nacional do Transporte). Competição por Modal na Distância Percorrida. Disponível em: Acesso em 18 Nov. 2017

DEARO, Guilherme. Os 20 países com mais mortes no trânsito (e os 20 com menos).Revista EXAME, São Paulo, SP. 2014. Disponível em: Acesso em 19 Nov. 2017.

DETRAN (Departamento de Trânsito do Espírito Santo). Relatório Anual de Estatística de Trânsito – 2006. Disponível em: Acesso em 14Abr. 2018.

DETRAN (Departamento de Trânsito do Espírito Santo). Relatório Anual de Estatística de Trânsito – 2009. Disponível em: Acesso em 14Abr. 2018.

DETRAN (Departamento de Trânsito do Espírito Santo). Relatório Anual de Estatística de Trânsito – 2011. Disponível em: Acesso em 14Abr. 2018.

DNIT. Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes.Histórico. Disponível em: Acesso em 10 Abr. 2018.

G1.Globo.com. Número de mortes em acidentes nas rodovias federais do ES cai 25%, diz PRF. 2018. Disponível em: Acesso em 29 Mai. 2018.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo – SP: Ed. Atlas S. A., 2007, p. 42

GLOBO. Site G1.com. 2014, Disponível em: Acesso em 14 Abr. 2018.

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Contas nacionais trimestrais: indicadores de volume e valores correntes. 2016, p. 6. Disponível em: Acesso em 18 Nov. 2017.

LEANDRO, Hugo José da Costa. Políticas sustentáveis para o transporte de mercadorias na união européia o papel da ferrovia nessas políticas: o caso de Portugal. 2013, p. 29 – 30. Mestrado em políticas europeias – Universidade de Lisboa, Portugal. Disponível em: Acesso em 17 Nov. 2017.

LIMA, Maria José de Oliveira. O processo de modernização das organizações empresariais. São Paulo – ed. UNESP, 2009, p. 23 – 24; 32 – 33. Disponível em: Acesso em 16 Nov. 2017.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo – SP: Ed. Atlas S. A., p. 225.

MILANI, Renato Matias. A importância do sistema ferroviário para o desenvolvimento capitalista: uma análise do caso brasileiro – da implantação ao avanço industrial nos anos 50. 2010, p. 7 – 9; 24;26. Monografia de conclusão de curso - Fundação Armando Alvares Penteado, São Paulo. Disponível em: Acesso em 16 Nov. 2017.

R7.com. Paralisação de caminhoneiros já causou prejuízos de R$ 26 bilhões. 2018. Disponível em: Acesso em 29 Mai. 2018.

RODRIGUES, Paulo Roberto Ambrosio. Introdução aos Sistemas de Transporte no Brasil e à Logística Internacional. 4 ed. São Paulo: Aduaneiras, 2007, p. 54 – 68.

SARDOU, Ruben Filho. et. al. Atlas de rochas ornamentais no estado do Espírito Santo. 2013, p. 23 – 24. Disponível em: Acesso em 18 Nov. 2017.

SCHARF, Francisco Clemente Filho. Transporte Ferroviário de Cargas: panorama e perspectivas para ferrovia Tereza Cristina. 2014, p. 30 – 32; 34. Trabalho de Conclusão de Curso – UFSC, SC. Disponível em: Acesso em 16 Nov. 2017.

TACLA, Douglas. Preço ou Custo? Transporte sua Escolha! Vice Presidente de Transportes para a América Latina da DHL Supply Chain, Professor Convidado e Pesquisador do LALT, Unicamp. Engenheiro Químico, Mestre e Doutor em Engenharia Naval (ênfase em Logística) pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, trabalha a 26 anos em Transportes e Logística. Portal Supply Chain Decisões Acertadas, 2011, p. 3. Disponível em: Acesso em 17 Nov. 2017.

VALEC – Ministério dos Transportes. Ferrovia norte sul – tramo sul: estudos operacionais. 2008, v. 3, p. 8 – 14. Disponível em: Acesso em 17 Nov. 2017.

ZAVON, Edson Luiz Manoel Júnior. Redução do consumo de combustível de uma locomotiva via isolamento térmico da caixa de filtros de ar. 2016, p 20 – 21. Monografia apresentada ao curso de Engenharia Mecânica da Universidade Federal de Juiz de Fora, MG. Disponível em: Acesso em 17 Nov. 2017.

CADE O TREM? – ANTONI PASTORI. http://tribunadainternet.com.br/caos-causado-por-uma-greve-curta-mostra-o-erro-do-abandono-das-ferrovias/


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Gabriel Grillo Pin, Givanildo Barboza da Silva, Igor Monteiro Monteiro, Maria Clara da Costa Silva, Jurandir Scandian Jr

Revista Cientifica da Faccaci

ISSN 2594-6455